“TERRA DO FILÓ” É UNANIMIDADE NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

13.06.2018

“TERRA DO FILÓ” É UNANIMIDADE
Terra_Filó (2)O Projeto de Lei que declara o município de Doutor Ricardo a “Terra do Filó”, de autoria do deputado estadual Vilmar Zanchin, foi aprovado por unanimidade na tarde desta terça-feira, 12 de junho, na Assembleia Legislativa. O Filó de Doutor Ricardo, evento típico da região do Vale do Taquari, resgata os costumes, a religiosidade e as tradições deixadas pelos imigrantes italianos na cidade, enfim, valoriza a história e a originalidade mantidos e cultivados pelos ricardenses.

“Para nós, moradores de Doutor Ricardo, denominar o município de “Terra do Filó” é algo muito importante. É um reconhecimento”, afirma a prefeita Catea Maria Santin Borsatto Rolante. “Realizamos um trabalho muito interessante sobre a cultura italiana, histórias, conversas, os diferentes modos de viver de nossos antepassados. São atividades que iniciam nas escolas e passam por toda a comunidade”, complementa Catea sobre a nova lei estadual.

O Filó é uma tradição trazida pelos antepassados, italianos que atravessaram o oceano para chegar até a região. Desde o início da colonização da cidade, o filó foi momento de confraternização, oração, cantoria e partilha oferecida pelas famílias que acolhiam as visitas. Era também um período em que se compartilhava música e os assuntos da vida cotidiana.

“A importância deste projeto é de preservar uma tradição que existe desde a colonização de Doutor Ricardo. É importante para a cultura local”, disse Zanchin, autor do projeto.

Para a criação do Projeto de Lei foi realizado um levantamento relatando sobre a história do município e dos filós com várias cartas manifestando apoio a criação de lei Estadual, em especial do Conselho Estadual de Cultura, entre tantas outras de instituições reconhecidas ou pessoas com conhecimento do Filó de Doutor Ricardo e sua representatividade, que apoiaram a iniciativa.

Neste ano, o Filó de Doutor Ricardo chegou a 13ª edição, no mês de maio. Desde 2006, o evento é uma forma de resgatar a cultura que os imigrantes deixaram desde a colonização do município.