Segurança, eficácia, potenciais riscos e benefícios de cada uma das vacinas contra a COVID-19

Vacina Coronavac COVID-19 (Sinovac/Butantan)
Os estudos de soroconversão da vacina Sinovac/Butantan, demonstraram resultados de > 92% nos participantes que tomaram as duas doses da vacina no intervalo de 14 dias e > 97% nos participantes que tomaram as duas doses da vacina no intervalo de 28 dias.


A eficácia desta vacina foi demonstrada em um esquema contendo 2 doses com intervalo de 2 a 4 semanas. Para prevenção de casos sintomáticos de covid-19 que precisaram de assistência ambulatorial ou hospitalar a eficácia foi de 77,96%. Não ocorreram casos graves nos indivíduos vacinados, contra 7 casos graves no grupo placebo.

Especificação da Vacina COVID-19: Sinovac/Butantan. Brasil, 2021. Sinovac/Butantan
> Plataforma - Vírus inativado
> Indicação de uso - Maior ou igual à 18 anos
> Forma farmacêutica - Suspensão injetável
> Apresentação - Frascos-ampola, multidose 10 doses
> Via de administração - IM (intramuscular)
> Esquema vacinal/intervalos - 2 doses de 0,5 ml, intervalo entre doses de 2 à 4 semanas
> Composição por dose - 0,5 ml com tém 600SU de antígeno do vírus inativado SARS-CoV-2
> Prazo de validade e conservação - 12 meses, se conservado entre 2°C e 8°C
> Validade após abertura do frasco - 8 horas após abertura em temperatura de 2°C à 8°C

Dados sujeitos a alterações

* a indicação da vacina será para pessoas a partir de 18 anos de idade no país.Fonte: CGPNI/SVS/MS


Vacina Covishield COVID-19 (AstraZeneca/Fiocruz)
A vacina desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca/Universidade de Oxford em parceria com a Fiocruz é uma vacina contendo dose de 0,5 mL contém 1 × 1011 partículas virais (pv) do vetor adenovírus recombinante de chimpanzé, deficiente para replicação (ChAdOx1), que expressa a glicoproteína SARS-CoV-2 Spike (S). Produzido em células renais embrionárias humanas (HEK) 293 geneticamente modificadas.

Os estudos de soroconversão da vacina Covishield, demonstraram resultados em ≥ 98% dos indivíduos em 28 dias após a primeira dose e > 99% em 28 dias após a segunda dose.

A eficácia desta vacina foi demonstrada em um esquema contendo 2 doses com intervalo de 12 semanas. Os indivíduos que tinham uma ou mais comorbidades tiveram uma eficácia da vacina de 73,43%, respectivamente, foi similar à eficácia da vacina observada na população geral.

Especificação da Vacina COVID-19: AstraZeneca/Fiocruz. Brasil, 2021.
> Plataforma - Vacina covid-19 (recombinante)
> Indicação de uso - maior ou igual a 18 anos
> Forma Farmacêutica - Suspensão injetável
> Apresentação - Frascos-ampola com 5,0 mL (10 doses) cada.
> Via de administração - IM (intramuscular)
> Esquema vacinal/Intervalos - 2 doses de 0,5 mL cada, com intervalo de 12 semanas
> Composição por dose - 0,5 mL contém 1 × 1011 partículas virais (pv) do vetor adenovírus recombinante de chimpanzé, deficiente para replicação (ChAdOx1), que expressa a glicoproteína SARS-CoV-2 Spike (S).
> Prazo de validade e conservação - 24 meses a partir da data de fabricação se conservado na temperatura; 2°C à 8°C
> Validade após abertura do frasco  - 6 horas após aberta sob refrigeração (2ºC a 8ºC)

Fonte: CGPNI/SVS/MS. 
Dados sujeitos a alterações
*a indicação da vacina será para pessoas a partir de 18 anos de idade no país.



Vacina Pfizer/Wyteth 
A vacina Pfizer/Wyteth utiliza a plataforma de RNA mensageiro, capaz de codificar a produção da proteína antigênica (proteína Spike), e encapsulado em nanoparticulas lipídicas. Da mesma forma que as vacinas de vetores virais, uma vez inoculadas, estas vacinas estimulam as células humanas a produzir a proteína Spike, que vão por sua vez estimular a resposta imune especifica. Esta tecnologia permite a produção de volumes importantes de vacinas, mas utiliza uma tecnologia totalmente nova e que não havia ainda sido utilizada ou licenciada em vacinas para uso em larga escala previamente à covid-19.

Do ponto de vista de transporte e armazenamento, estas  vacinas requeriam no início temperaturas muito baixas para conservação (-70º C), de forma alternativa os frascos fechados podem ser armazenados e transportados Nota Técnica 836 (0021239891) SEI 25000.094486/2021-01 / pg. 1 entre -25°C e -15°C por um período único de até 2 semanas sendo sua validade total de 06 meses. Quando desgelada, ainda fechada, pode ser armazenada por até 5 (cinco) dias entre +2ºC e +8ºC. Contudo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), em 28 de maio de 2021 autorizou as novas condições de  conservação para a vacina dando a possibilidade de conservação de armazenamento por até 30 (trinta) dias entre +2ºC e +8ºC , o que possibilitou a interiorização da vacinação com a vacina Pfizer/Wyeth no Brasil.

No tocante aos estudos clínicos de fase III, a segurança e eficácia
da vacina foram avaliadas em indivíduos maiores de 16 anos de idade, em um esquema de 2 doses com intervalo de 21 dias, sendo que ocorreram variações neste intervalo entre 19 a 42 dias. A eficácia com o esquema de 2 doses foi de 95% (intervalo de credibilidade de 95%: 90,3% a 97,6%), tendo sido observado ainda que, entre a primeira e a segunda dose, a eficácia foi de 52% (IC 95%, 29,5% a 68,4%), com a proteção se iniciando a partir de 12 dias da primeira dose (Polack et al., 2020; Wyeth/Pfizer, 2021) . No entanto a maioria dos casos ocorreram nos primeiros dias após a vacinação, de tal forma que quando a análise foi restrita entre os dias 15 a 21 após a primeira dose a eficácia foi
estimada em 89% (IC 95% de 52 a 97%), indicando elevada eficácia já após a primeira dose. (Joint Committee on Vaccination and Immunisation, Department of Health and social Care e United Kingdom, 2021)

Com base nesses dados o “Joint Committee on Vaccination and Immunisation” (JCVI), entidade assessora em imunizações do Reino Unido, orientou que o intervalo entre a primeira e a segunda dose desta vacina fosse ampliado para até 12 semanas. Esta recomendação considerou que a vacinação do maior número possível de pessoas com a primeira dose traria maiores benefícios do ponto de vista de saúde pública, considerando a necessidade de uma resposta rápida frente a pandemia de covid-19. Tal recomendação foi recebida com certa controvérsia, e análises preliminares com dados de Israel sugeriram uma efetividade inferior ao esperado com apenas uma dose.

No estudo de Aran D., considerando o esquema de duas doses a redução de risco de covid-19 foi avaliada entre 66 a 85%, com redução do risco de hospitalização acima de 90%. Nesse mesmo estudo a efetividade com apenas uma dose foi inferior ao esperado, ficando em 28% entre a data da vacina e o 13º dia pós vacina e 43% entre o dia 14º e 21 º(Aran, 2021). Chodick G. identificou ainda uma efetividade de 51% entre o 13º e o 24º dia após a primeira dose (Chodick et al., 2021). No entanto uma reanálise dos mesmos dados utilizados observou que a efetividade da vacina com dose única eleva a cada dia após a vacinação, chegando a cerca de 80 a 90% após o 21º dia da vacinação (Hunter e Brainard, 2021). Essa análise sugere que os valores de efetividade inferiores poderiam estar relacionados com o ponto de corte utilizado para avaliação, e indica que após 3 semanas da primeira dose a vacina possui elevada efetividade.

Outros estudos publicados ainda nos Estados Unidos e Reino Unido reforçam uma elevada efetividade após a primeira dose da vacina. Em trabalhadores da saúde e outros trabalhadores da linha de frente nos Estados Unidos a efetividade foi estimada em 80% (IC: 59% a 90%) com 1 dose da vacina, subindo para 90% (IC: 68% a 97%) com 2 doses (Thompson et al., 2021). Na população de idosos acima de 70 anos do Reino Unido a efetividade para redução do risco de hospitalização ficou em cerca de 80%, e 85% para redução do risco de óbito por covid-19 (Bernal et al., 2021). Ainda foi observado um maior pico de produção de anticorpos no esquema com Nota Técnica 836 (0021239891) SEI 25000.094486/2021-01 / pg. 2 intervalo de 12 semanas em relação ao esquema padrão de 21 dias (Parryet al., 2021).

A efetividade indireta da primeira dose da vacina foi também avaliada em estudos de transmissão intradomiciliar, indicando uma redução de 40 a 50% na transmissibilidade intradomiciliar em indivíduos com mais de 21 dias após a primeira dose da vacina (Harris et al., 2021). Por fim em estudos de modelagem matemática identificou-se que a estratégia de ampliação do intervalo com a finalidade de ampliação da população vacinada com a primeira dose teria a capacidade de reduzir o número de casos, internações e óbitos por covid-19 na população (Nam et al., 2021).

Dados sujeitos a alterações
* a indicação da vacina será para pessoas a partir de 18 anos de idade no país.Fonte: CGPNI/SVS/MS


Vacina covid-19 (recombinante) – Janssen

A vacina covid-19 (recombinante) da Farmacêutica Janssen, na composição por dose de 0,5mL contém Adenovírus tipo 26 que codifica a glicoproteína spike SARSCoV-2, produzido na linha celular PER.C6 TetR e por tecnologia de DNA recombinante, não inferior a 8,92 log10 unidades infecciosas (Inf.U), na apresentação de frasco-ampola multidose de 2,5mL (5 doses).

Possui administração intramuscular e é utilizada em dose única de 0,5 mL (contendo 5 x1010 partículas virais), o que é uma vantagem em relação às demais vacinas disponíveis atualmente no Brasil.

O estudo clinico de fase III incluiu aproximadamente 40.000 individuos sem evidencia de infeccao previa pelo SARS-CoV-2, com idades entre 18-100 anos, e avaliou a eficacia vacinal em prevenir a covid-19 sintomatica, moderada a grave/critica e confirmada laboratorialmente. Dados preliminares indicam que a eficacia global foi de 66,3% (IC95% = 57,2%-72,4%) apos ≥14 dias da vacinacao com dose unica, sendo que uma eficacia de ≥63% foi observada em diferentes categorias por idade, sexo, raca/etnia e entre aqueles com comorbidades. Ademais, houve variacao da eficácia geograficamente, sendo de 64,7% (IC95% = 54,1%-73%) no Brasil - onde 69,4% dos participantes que fizeram sequenciamento genetico apresentavam infeccao pela linhagem P.2 -, de 52% (IC95% = 30,3 – 73,1%) na Africa do Sul (onde 94,5% dos casos sequenciados apresentavam a variante 20H/501Y.V2) e de 74,4% nos Estados Unidos (onde 96,4% dos sequenciados possuiam a variante D614G). Nao houve identificação das linhagens B.1.1.7 ou P1 no estudo.

 Em relacão a capacidade da vacina em evitar hospitalizações, a eficácia estimada foi de 93,1% (IC95% = 71,1%- 98,4%) ≥14 dias da vacinação; sendo que após ≥28 dias, não houve hospitalizações no grupo vacinado (eficacia estimada em 100%, IC95% = 74,3%-100%). A eficácia contra mortalidade global foi de 75% (IC95% 33,4%- 90,6%), não sendo detectada nenhuma morte associada a covid-19 no grupo vacinado

(contra 7 no grupo placebo). Além disso, dados preliminares sugerem que possa haver proteção vacinal também contra infecções assintomáticas, pois 0,7% dos que receberam a vacina e que nao apresentaram sintomas apresentaram soroconversão para uma proteina nao-S versus 2,8% no grupo placebo (eficacia estimada de 74,2%; IC95% = 47,1%-88,6%).

Quanto a seguranca e a reatogenicidade vacinal no estudo de fase III, apesar de frequentes, a maioria dos eventos adversos foram leves a moderados e com resolucao apos 1–2 dias da vacinacao, sendo mais frequentes entre 18-59 anos do que naqueles com idade ≥60 anos.

Reacoes locais ou sistemicas grau ≥3 foram mais comuns em vacinados do que naqueles que receberam placebo (2,2% contra 0,7%, respectivamente). A frequência de eventos adversos graves foi baixa (0,4%), tanto em vacinados quanto nos que receberam placebo; desses, 3 foram considerados relacionados a vacinacao de acordo com o FDA (dor no local da aplicacao, hipersensibilidade e reatogenicidade sistemica).

Especificação da Vacina covid-19 (recombinante) - Vacina covid-19

(recombinante) - Janssen. Brasil, 2021.

vacina covid-19 (recombinante)

> Plataforma - Vetor viral (não replicante)

> Indicação de uso - Pessoas com idade maior ou igual a 18 anos

> Forma farmacêutica - Suspensão injetável

> Apresentação - Frascos multidose de 5 doses

> Via de administração - IM (intramuscular)

> Esquema vacinal/intervalos - dose única de 0,5 mL

> Composição por dose - 0,5 mL contém Adenovírus tipo 26 que codifica a glicoproteína spike SARSCoV-2* (Ad26.COV2-S), não inferior a 8,92 log10 unidades infecciosas (Inf.U). Excipientes: hidroxipropilbetaciclodextrina, ácido cítrico monoidratado, etanol**, ácido clorídrico, polissorbato 80, cloreto de sódio, hidróxido de sódio, citrato trissódico di-hidratado e água para injetáveis.

Prazo de validade e conservação - 4,5 meses à temperatura de +2°C a +8°C (atualização em 14/06/2021); 24 meses à temperatura de -25°C à - 5°C. Após descongelada, não recongelar.

> Validade após abertura do frasco - 6 horas após a abertura do frasco em temperatura de 2°C à 8°C

* Produzido na linha celular PER.C6 TetR e por tecnologia de DNA recombinante;

**Cada dose (0,5 mL) contém aproximadamente 2 mg de etanol

Fonte: Bula da vacina/Janssen.


 

 

Compartilhe!